Preta Gil sobre haters: “São pessoas frustradas, gosto de expor”


Inspiração para milhares de brasileiras por representar mulheres gordas, Preta Gil, 45, é uma das estrelas da nova campanha da marca Loungerie. Enquanto a maioria dos editoriais e ensaios sensuais passam pelo famoso Photoshop, com ela, a história é outra: em seus contratos, a cantora exige que as marcas mostrem como ela é de verdade, com o mínimo de retoques. E ela não se importa com a opinião dos haters.“É exigência número um. Já passei por todas as fases, já fiz campanha onde me retocaram contra a minha vontade ou tive que me enquadrar em um padrão de publicidade que existia. Hoje a sociedade vive um momento muito lindo de libertação. É muito simbólico uma marca fazer uma campanha como essa e ter uma mulher como eu real, com as estrias, as celulites, as linhas de expressão da minha idade aparecendo”, afirma.

O empoderamento e a forma franca de levar a vida tem seu preço. E, com o surgimento das redes sociais, todo mundo tem algo a dizer. “Cada dia respondo menos. Comecei a entender que aquelas pessoas que criticam são frustradas, infelizes, e elas descontam em mim ao apontar algo que elas consideram feio em mim. Se eu pudesse, dava colo pra essas pessoas, mas muitas delas ainda são muito raivosas, e eu entendo. Porque a sociedade e a indústria formaram isso, e eu sei, porque não foi fácil pra mim me libertar. Tive altos e baixos e sempre me coloco na posição de resignação, de compaixão, de sororidade, de empatia. Mas se alguém passa do limite, é difícil responder, eu gosto mesmo é de expor. Dou um print e posto no Stories”, diz.