Gilberto Barros é denunciado por crime de homofobia

O apresentador Gilberto Barros, de 61 anos, foi denunciado no Ministério Público do Estado de São Paulo por crime de homofobia. Em entrevista à jornalista Sonia Abrão, de 62, em seu canal no YouTube, o 'TV Leão', Barros revelou que quase agrediu dois homens se beijando na sua frente.

"Eu tinha que acordar às 2h30, 2h, e ainda presenciar, onde eu guardava o carro na garagem, beijo de língua de dois 'bigode', porque tinha uma boate gay ali na frente. Não tenho nada contra, mas eu sou gente. Naquela época ainda, você imagina, chegando do interior. Hoje em dia, se quiser fazer na minha frente, faz. Apanha os dois, mas faz", disse o apresentador. A denúncia contra Gilberto Barros ao MP foi feita pelo jornalista e ativista LGBT William De Lucca, pré-candidato a vereador de São Paulo pelo PT. Ele se baseou na lei estadual 10.948, sancionada em 2001 e que pune a prática de discriminação em razão da orientação sexual e identidade de gênero. "Não é admissível que um comunicador use um espaço para incentivar a agressão contra homossexuais. É crime e ele responderá por isso".

Procurado, Gilberto Barros não respondeu ao contato até o fechamento desta matéria.